Congelação de Óvulos

A congelação de óvulos é um método que permite preservar a sua fertilidade, aumentando as hipóteses de uma gravidez bem sucedida no futuro.

Porquê Criopreservar Óvulos?

Compreender a congelação de óvulos

São cada vez mais as mulheres que optam pela criopreservação dos seus óvulos. Este é um processo simples, que dura cerca de duas semanas e que pode ser feito sem afetar significativamente a rotina diária. Os óvulos preservados podem, no futuro, ser descongelados, fertilizados e transferidos para o útero, caso a mulher pretenda ter filhos num momento em que os seus ovários já não têm capacidade de produzir óvulos viáveis.

É importante salientar que, quando uma mulher opta pela preservação da sua fertilidade, não está a comprometer a sua fertilidade atual, uma vez que o seu corpo continuará a ovular todos os meses, podendo conceber naturalmente depois de ter feito um procedimento de criopreservação de ovócitos.

As taxas de sucesso da criopreservação de óvulos

Perdas expectáveis

É importante ressalvar que nem todos os óvulos recolhidos darão origem a embriões, pois o processo de fertilização depende de vários fatores (incluindo do fator masculino), além dos inerentes à qualidade genética do óvulo.

De igual modo, nem todos os embriões obtidos se irão desenvolver normalmente até ao estado de blastocisto. 

Estas perdas são normais na espécie humana e devemos contar com elas quando fazemos a planificação do processo de criopreservação de óvulos.

Recomendações

O número de óvulos a congelar depende da idade de cada mulher, sendo que, consoante a faixa etária e a reserva ovárica individuais, poderá ser necessário efetuar mais que um ciclo de criopreservação de óvulos para atingir um número que esteja de acordo com uma probabilidade de gravidez que a deixe confortável. 

Um estudo publicado na Fertility and Sterility* concluiu que, para as mulheres com menos de 38 anos, a congelação de 15 a 20 óvulos pode resultar em 70-80% de hipóteses de ter pelo menos um filho. Por outro lado, as mulheres com idades compreendidas entre os 38 e os 40 anos precisariam de congelar 25 a 30 óvulos para terem 65-75% de hipóteses de obter um resultado semelhante.

No entanto, é importante ter em conta que a situação de cada mulher é única. A sua médica especialista fará as recomendações mais adequadas e personalizadas ao seu caso, considerando aquelas que são as suas necessidades e pretensões.

 *Fertility and Sterility – VOLUME 105, NÚMERO 2, P459-466.E2, FEVEREIRO DE 2016

Quantos óvulos são recolhidos por ciclo?

A quantidade de óvulos obtidos numa punção folicular pode variar muito, uma vez que depende de fatores fisiológicos individuais. No entanto, as mulheres com menos de 35 anos produzem geralmente uma média de 10 a 15 ovócitos por estimulação.

Custos da criopreservação de ovócitos

O custo associado ao procedimento de congelação de óvulos inclui a consulta de início de tratamento, as consultas e ecografias de monitorização realizadas durante o processo, a punção folicular sob sedação e o período inicial de armazenamento dos óvulos até cinco anos. Os custos da medicação e as análises clínicas não estão incluídos nos valores apresentados.

Congelação de ovos

Primeira consulta €110 Congelação de ovos €2,800

Porquê escolher-nos?

Qualidade e Segurança

O compromisso com a qualidade tem sido fundamental para o nosso sucesso e tem contribuído para o nosso reconhecimento como uma clínica de referência em Portugal. Fomos a primeira clínica portuguesa a receber a distinção “Best Practice Recognition in Vitrification” da Kitazato, a referência mundial nesta técnica.

Serviços Globais e Abrangentes

Oferecemos todos os tratamentos na área da Procriação Medicamente Assistida, desde a congelação de óvulos até ao tratamento de FIV ou ICSI propriamente dito, quando assim o desejar.

Política de Preços Transparente

Os nossos preços são claros e transparentes, sem surpresas ou “add-ons”.

Os Doentes Estão Sempre Primeiro

Os pacientes são o nosso foco. Por essa razão, a nossa filosofia baseia-se na personalização de cuidados, tomada de decisões em conjunto e prestação de informação clara e objetiva.

 

As Tecnologias Mais Avançadas

A Procriar é uma clínica de referência em Portugal, sendo conhecida pela excelência e diferenciação do seu laboratório e pela utilização das tecnologias mais sofisticadas e avançadas existentes nesta área da Medicina. 

Saiba mais sobre a congelação de óvulos

FAQs

Durante quanto tempo os óvulos podem ser armazenados?

Em Portugal, os óvulos podem ser conservados por períodos renováveis de 5 anos. No entanto, os embriões criados a partir desses óvulos só podem ser utilizados até ao dia anterior àquele em que completar 50 anos de idade.

O que acontece se não congelar óvulos?

À medida que idade feminina avança, ocorre um declínio natural no número e na qualidade dos óvulos. Este fenómeno inicia-se após os 35 anos, sendo especialmente visível a partir dos 40. Embora a fertilidade varie de pessoa para pessoa, a progressão da idade está inevitavelmente associada a uma redução das hipóteses de gravidez. Sem a congelação de óvulos, a probabilidade de gravidez será sempre a que corresponderá ao momento em que tentar engravidar, enquanto que com óvulos congelados manterá o potencial de gravidez correspondente à idade em que estes foram congelados.

A criopreservação de óvulos é um processo doloroso?

A criopreservação de óvulos implica um desconforto controlável e não uma dor intensa. As injeções de hormonas utilizadas durante a fase de estimulação dos ovários podem causar desconforto pélvico temporário, inchaço e alterações de humor. A recolha de óvulos, efetuada sob sedação, pode resultar num breve desconforto pós-procedimento, como cãibras ligeiras ou pressão pélvica.

A recuperação demora geralmente um a dois dias, sendo que nessa fase normalmente prescrevemos a toma de paracetamol ou outros analgésicos ligeiros para que as pacientes se sintam mais confortáveis com o processo. Os efeitos secundários graves, como a síndrome de hiperestimulação ovárica (SHO), são raros, afetando menos de 1% dos casos – mas podem exigir hospitalização se não forem devidamente tratados. 

A gravidade e a ocorrência destes efeitos secundários variam consoante os indivíduos, mas será alvo de uma monitorização permanente pelos nossos especialistas, de modo a minimizar quaisquer riscos. Embora estes efeitos secundários possam ser desconfortáveis, são geralmente controláveis, e os potenciais benefícios da congelação de óvulos ultrapassam muitas vezes estes desconfortos temporários. É importante que exponha as suas preocupações com a sua médica especialista antes de iniciar o processo de criopreservação.

 

Existe o risco dos meus óvulos serem roubados ou trocados?

A segurança dos materiais reprodutivos é um assunto que levamos particularmente a sério na Procriar. É por essa razão que as nossas instalações possuem vigilância contínua, 24 horas por dia, 7 dias por semana, alarmes de intrusão, sistemas de energia de reserva e protocolos de acesso rigorosos, proporcionando a máxima proteção para os ovócitos das nossas pacientes.

E se não utilizar os meus óvulos?

Se tiver ovócitos congelados que não foram utilizados, oferecemos soluções de armazenamento prolongado, que lhe permitem renovar a manutenção por períodos de cinco anos, nos termos da legislação portuguesa. Caso não os pretenda utilizar, pode optar por doar os seus óvulos para serem utilizados em projetos de investigação científica, ou pode simplesmente descartá-los após o período legalmente estabelecido para a sua manutenção. A decisão é sua, e só sua.

A congelação de óvulos pode provocar a menopausa?

Não, a congelação de óvulos não provoca a menopausa. 

A congelação de óvulos envolve a recolha e criopreservação de uma parte dos óvulos de uma mulher para potencial utilização futura em técnicas de procriação medicamente assistida, como é o caso da Fertilização in Vitro (FIV). O número de óvulos remanescentes após o procedimento depende de fatores como a sua reserva ovárica, resposta à estimulação, idade e saúde geral.

A congelação de óvulos permite-lhe preservar um conjunto de óvulos para potenciar as suas hipóteses futuras de gravidez. Este aspecto é especialmente relevante tendo em conta o declínio da fertilidade relacionado com a idade. No entanto, o facto de criopreservar alguns dos seus óvulos não fará esgotar toda a sua reserva ovárica e não antecipará o momento no qual entrará num estado de menopausa.

Posso engravidar naturalmente depois de congelar os meus óvulos?

Sim, é perfeitamente possível que possa engravidar espontaneamente após um processo de criopreservação de óvulos.

A congelação de óvulos preserva os seus óvulos numa idade mais jovem, quando estes são mais fortes e têm maior probabilidade de serem viáveis, para que os possa utilizar caso, quando estiver pronta para engravidar, os seus ovários já não disponham da mesma capacidade. É importante que tenha em consideração que a fertilidade diminui com a idade, pelo que as suas hipóteses de engravidar naturalmente podem diminuir com o tempo, mesmo com os óvulos criopreservados, devido a fatores não ovocitários. Se tiver dúvidas sobre a probabilidade de conceção natural, consulte um dos nossos especialistas de forma a obter um aconselhamento personalizado.

Os medicamentos utilizados têm efeitos secundários?

Durante o tratamento de congelação de óvulos, pode sentir alguns efeitos secundários dos medicamentos, nomeadamente um ligeiro desconforto abdominal, inchaço e, em casos raros (menos de 1% do total de pacientes), a síndrome de hiperestimulação ovárica (SHO), que pode exigir hospitalização se não for devidamente tratada. Além disso, as alterações hormonais podem levar a alterações de humor, sensibilidade mamária e fadiga, enquanto as injeções podem causar reações no local da injeção. A gravidade e a ocorrência destes efeitos secundários variam consoante os indivíduos – e é por esta razão que todas as nossas doentes são alvo de monitorização permanente por parte dos nossos especialistas. Embora estes efeitos secundários possam ser desconfortáveis, são geralmente controláveis, e os potenciais benefícios da congelação de óvulos ultrapassam estes desconfortos temporários. É importante que exponha as suas preocupações com a sua médica especialista antes de iniciar o tratamento e que comunique imediatamente quaisquer efeitos não esperados às nossas equipas médicas e de enfermagem.

Podemos ajudar

Se assim o desejar, um dos nossos gestores de pacientes especializados pode ligar-lhe, de forma gratuita e sem compromisso, para lhe explicar de que forma é que a poderemos ajudar.